C39: Portal de sites

São conhecidos os portais e motores de pesquisa que nos permitem procurar um tema ou um site que nos interessa. Por norma, cada portal ou motor de pesquisa tem uma filosofia própria de pesquisa ou organização das pesquisas, o que faz com que possa ser mais ou menos relevante do que outros. Por exemplo, o famoso motor de pesquisa Google, para além da quantidade de sites que tem registados, também possui dos melhores algoritmos para encontrar e organizar a informação que é pesquisada pelos internautas. Mas como em tudo na vida, não existem sistemas ou motores de pesquisa perfeitos, o que abre espaço para que existam mais empresas a prestar este tipo de serviço.

Hoje vamos falar de um site português, que organiza os sites e portais de uma forma diferente, e que pode ser muito interessante para quem apenas deseja aceder aos melhores sites, nacionais e estrangeiros, e nas pesquisas não ter respostas que muitas vezes são irrelevantes ou repetidas.

O nome do site é http://www.indeks.pt/.

Quem acede a este site repara que os sites são organizados de forma diferente, uma vez que são agrupados por temas, e que os principais sites de cada tema aparecem em destaque na página inicial.

Os temas são dos mais variados, desde Jornais e Noticias, Bancos, Comunidades, Emprego, Turismo, Compras na net. Para saber todos os temas existentes basta clicar no botão “Páginas Temáticas”.

Para além dos destaques principais por tema, ainda existem outros sites associados a cada tema e para aceder aos mesmos basta clicar em “Mais”, que se encontra do lado direito de cada tema. Nessa páginas secundárias, cada tema é agrupado por sub-temas.

Também podemos adicionar os nossos sites favoritos, na opção links personalizados.

Quem não encontrar o que pretende, ainda pode fazer uma pesquisa utilizando o motor de pesquisa Google sem sair de dentro do site http://www.indeks.pt/.

C07: Motores de Pesquisa

Os principais motores de pesquisa a nível mundial são o Google, Yahoo e Msn. Em Portugal temos o Sapo, Aeiou e o Clix.

Cada motor de pesquisa tem uma filosofia própria para indexar os sites que existem na internet. No entanto, a verdade é que a maioria das empresas e instituições procuram, acima de tudo, estar bem posicionado no site google, uma vez que é o mais utilizado a nível mundial, muito à frente de todos os outros motores de pesquisa, nacionais ou internacionais.

Em poucos anos o Google posicionou-se no primeiro lugar dos motores de pesquisa. Desde cedo tornou-se o serviço de pesquisas com mais sites registados e, por outro lado, a filosofia adoptada, permitiu-lhe dar melhores resultados que os outros motores de pesquisa.

Os concorrentes bem tentam aproximar-se do Google, mas este continua a ser o maior e melhor motor de pesquisa. Nos Estados Unidos, pesquisar no Google já é tão popular que já é usado o verbo “to google”.

Os algoritmos do Google para indexar os sites são secretos. No entanto, há aspectos a ter em conta que são fundamentais para uma boa classificação nos resultados das pesquisas. Esses algoritmos classificam todos os sites entre 0 e 9 e os principais itens tidos em conta são os textos e imagens do site, links que outros sites fazem para um site, respeito pelas normas de construção de sites e frequência de actualizações.

Se o site da sua empresa ou instituição não aparece nas pesquisas que faz, o primeiro passo que deve tomar é registá-lo nos principais motores de pesquisa. Por norma, esse registo é gratuito. Basta seguir as instruções existentes em cada motor de pesquisa e em poucos segundos esse processo ficará terminado.

Outro passo é definir um conjunto de palavras-chave – metatags – nas páginas do seu site, que ajudarão os motores de pesquisa a perceber que tipo de empresa ou instituição é a sua. Por exemplo, uma empresa que seja de Arruda e venda fruta, poderá utilizar as palavras-chave: “Arruda dos Vinhos”, “Arruda”, “Vinho”, “Vinhos”, “fruta”, o nome das variedades de fruta que vende e incluir o nome dos sítios onde vais buscar a fruta.

Uma empresa de transportes pode escolher como palavras-chave: “Arruda dos Vinhos”, “Arruda”, “Vinho”, “Vinhos”, o tipo de mercadorias que transporta, os locais para onde faz esses serviços, o nome de alguns clientes.

Por cada página do site podem ser definidas até 20 metatags.

Para além das metatags, também os textos do seu site devem ser construídos tendo sempre em mente que os motores de pesquisa calculam o número de vezes que as palavras aparecem num site e, por isso, use também as palavras-chave do seu negócio nesses textos, sempre com conta, peso e medida.

Um dos outros segredos é ter uma área de notícias no site e anunciar com frequência factos sobre a empresa ou ramo de actividade usando as tais palavra-chave.

Crie uma página de links com os sites dos seus parceiros e clientes e peça-lhes para também registarem o dominio da sua empresa no site deles. Registe os dados da sua empresa em directórios comerciais existentes na internet. O google utiliza a mesma filosofia das citações de artigos científicos: Quanto mais vezes um site é citado, maior é a sua importância e, por isso, melhor o seu índice no google.

Compare as suas palavras-passe e os textos dos seus concorrentes e dos sites que aparecem no topo das pesquisas. Tente perceber porque razão têm um maior destaque ou procure nos motores de pesquisa outros termos e expressões que sejam pouco utilizados e que podem dar um maior destaque ao seu site.

Os resultados do seu trabalho não aparecem de um momento para o outro e por isso não desespere. Por vezes, leva semanas ou até alguns meses até que o resultado do seu trabalho dê frutos.

À medida que o seu site ficar mais bem posicionado e registado num maior número de motores de pesquisa, portais e outros sites, o número de visitantes irá aumentar, bem como os possíveis clientes. O seu esforço será de algum modo recompensado, mas não se esqueça nunca que este é um trabalho contínuo e que os seus principais concorrentes também estão atentos.